terça-feira, 1 de julho de 2014

PAINEL DE AVALIAÇÃO DOS MERCADOS DE CONSUMO

10.ª EDIÇÃO

A Comissão Europeia divulgou no passado dia 30 de junho os resultados do 10.º Painel de Avaliação dos Mercados de Consumo, estudo que permite ver como funciona o mercado interno em termos globais e em cada um dos Estados Membros relativamente à aquisição de produtos e na prestação de serviços a consumidores.
Este painel acompanha o desempenho de 52 mercados de consumo, que vão desde os veículos usados ao alojamento turístico, sendo classificados pelos consumidores no âmbito de um inquérito realizado à escala da União Europeia, com base em 4 indicadores: comparabilidade das ofertas, confiança nas empresas, problemas e queixas e satisfação com as empresas.
Principais conclusões a nível geral:
Ì  O desempenho global do mercado está a melhorar, existindo entre 2012 e 2013 melhorias ligeiras do desempenho em todos os mercados e países, confirmando a tendência observada desde 2010.
Ì  Os mercados de bens funcionam consideravelmente melhor do que os dos serviços, ainda que a diferença esteja a reduzir-se. Em comparação com 2012, alguns dos mercados com os piores desempenhos, como o dos combustíveis e o dos serviços ferroviários, foram os que maiores progressos registaram.
Ì Os serviços bancários continuam a ser o setor mais problemático, com os produtos de investimento e os empréstimos hipotecários nos últimos lugares da classificação e muito abaixo da média do setor dos serviços.
Ì  Os mercados das telecomunicações estão abaixo da média, com resultados muito inferiores no que se refere à confiança, à escolha de fornecedores e à satisfação geral do consumidor, registando a maior incidência de problemas e queixas de todos os grupos do mercado. Pela positiva, os indicadores da comparabilidade e da facilidade em mudar de fornecedor registam valores acima da média e as taxas de mudança são as mais elevadas para todos os grupos do mercado.
Ì  Os serviços públicos, em especial o fornecimento de eletricidade e gás, também são classificados abaixo da média pelos consumidores. Embora registem algumas melhorias, continuam a evidenciar maus resultados quanto à comparabilidade das ofertas, escolha dos operadores, facilidade de mudar de fornecedor e mudança efetiva.
Ì Os mercados dos veículos usados e dos combustíveis continuam a registar maus  resultados, com classificações muito abaixo da média.
Principais conclusões sobre Portugal:
² A pontuação geral de Portugal manteve-se praticamente estável, com uma ligeira queda de 0,2 pontos em relação a 2012.
²   No geral, os três melhores mercados de produtos são: livros, revistas e jornais; pão, cereais, arroz e massas; produtos lácteos. Os três piores mercados de produtos são: venda de carros de segunda mão; combustíveis; venda de carros novos.
² Analisados individualmente, as maiores subidas nos resultados verificam-se nos mercados dos produtos lácteos e nos mercados do pão, cereais, arroz e massas. Os mercados com maior queda nos desempenhos foram bebidas alcoólicas, produtos de entretenimento e carros em segunda mão.
² Os mercados de frutas e legumes e roupa e calçado são os mercados melhor avaliados em Portugal em comparação com a média da UE.
² Os três melhores mercados de serviços são: serviços de cuidados pessoais, cultura e entretenimento e alojamento de férias. Ao invés, os três piores mercados de serviços são: crédito hipotecário, serviços de energia elétrica, crédito e cartões de crédito.
² Por último, os mercados de televisão por subscrição, crédito e cartões de crédito e crédito hipotecário mostram as pontuações mais baixas em comparação com os resultados totais dos outros Estados Membros.

Fonte: Direção-Geral do Consumidor

Os interessados podem consultar:

Postado por: Manuel José Sargaço